Você está aqui: Página Inicial > Contents > Notícias > Curso de Graduação em Dança convida para apresentações do projeto coreográfico “Mil coisas para saber antes de morrer”

Notícias

Curso de Graduação em Dança convida para apresentações do projeto coreográfico “Mil coisas para saber antes de morrer”

As apresentações acontecerão no Teatro Santa Roza, nos dia 18 e 19 de maio, às 19h.
por CCTA publicado: 18/05/2017 12h12 última modificação: 18/05/2017 12h12

“Mil coisas para saber antes de morrer” é um empreendimento performático vinculado à disciplina Projeto Coreográfico do Curso de Graduação em Dança da Universidade Federal da Paraíba.

Este projeto é inspirado no clássico “A Revolução dos Bichos” de George Orwell, e caracteriza-se como uma proposta coreográfica de caráter político que busca compartilhar com o público um conjunto de experiências derivadas das relações de poder vividas pelos intérpretes-criadores.

O romance “A Revolução dos Bichos” é uma fábula subdividida em dez capítulos a partir dos quais o autor narra a história de uma granja: O Grande Solar. Nesta granja, os animais são explorados pelos seres humanos. Entretanto, com o passar dos anos os animais se revoltam e expulsam os humanos da granja onde habitam. Neste ponto da narrativa, ao proclamarem sua liberdade, os animais se deparam com novos poderes e passam a conviver num mundo de traições, horrores e mentiras.

A composição coreográfica, portanto, busca analisar o contexto da opressão. Entretanto, ao tomarmos o texto de George Orwell como ponto de partida, pretendemos aproximar a fábula ao cotidiano e às vivências individuais dos artistas que se encontram em cena.

Optamos, desta maneira, em trazer o romance para a vida prática das pessoas em seus cotidianos e, para tanto, exploramos a própria experiência dos bailarinos em situações de abusos, humilhações e mentiras: com música, dança e ironia.

Assim, partimos da fábula para discutirmos a questão da opressão em nossas próprias vidas. E pegando o caminho inverso, tomamos nossas próprias vidas como metáforas da atual conjuntura política brasileira: os abusos de poder e midiáticos, as representativas humilhações causadas pelo sentimento de impunidade, os desajustes sociais e as mentiras que parecem inerentes ao cenário da sociedade atual.